saudee1Atualmente, vivemos em uma sociedade escrava do tempo, na qual a praticidade é o que domina as nossas escolhas. Isso influencia diretamente não só a nossa rotina diária, como também, o modo de nos alimentarmos e, consequentemente a nossa saúde física e mental.
A necessidade da praticidade faz com que muitas pessoas escolham alimentos mais fáceis e rápidos de preparar! E, nem sempre são tão bons para a saúde como deveriam ser.

Na maioria das vezes, são alimentos pobres em nutrientes e vitaminas; e ricos em gorduras, açúcares e sódio. O aumento das chamadas Doenças Crônicas Não Transmissíveis – DCNT é o resultado do consumo desse tipo de alimento.


As DCNT são: obesidade, colesterol alto, diabetes, hipertensão, triglicérides alto entre outras. Essas são as disfunções que mais atingem a população brasileira hoje em dia!

saude-2A maioria das DCNT é de alguma forma, desencadeadas por distúrbios no metabolismo. Provocados, comprovadamente por meio de pesquisas da área da saúde, pela alimentação inadequada. Por isso, temos em nossa sociedade grande índice de pessoas com excesso de peso – obesas.

O que mais nos preocupa, é que o número de pessoas acima do peso, com comprometimento da saúde física e em muitos casos, também emocional, está cada vez mais atingindo os jovens e crianças em diferentes fases da infância. Antigamente, essas doenças eram comuns entre os adultos, hoje em dia, presenciamos esse cenário, crianças e jovens com DCNT!
Segundo o Ministério da Saúde, uma em cada três crianças se encontra acima do peso, com isso, o risco de apresentar algum tipo de DCNT é consideravelmente aumentado.

saude-5Diante desse quadro assustador, pais, educadores e profissionais da saúde, têm que unir os esforços para que as informações sobre os princípios e os procedimentos para que a alimentação saudável  seja garantida à criança desde o ventre da mãe!

Na UNIEPRE, desenvolvemos diversas ações direcionadas à sensibilização das mães e das crianças para que a cultura de hábitos alimentares saudáveis sejam valorizadas nas família, haja vista, nas escolas tomarmos a alimentação como um valor cultural!

Com o passar do tempo e com as mudanças  naturais  advindas do desenvolvimento das crianças,  é muito comum o abandono à prática de ingestão de verduras, legumes e algumas frutas. Devido a esses fatores, desenvolvemos ações com as crianças para que tenham contato direto com alimentos naturais, como frutas e verduras, possibilitando-as que desde muito pequenas reconheçam  e nomeiem esses alimentos, e também, sintam seus gostos, cheiros, temperaturas e texturas…

As nossas ações ocorrem com as mães nas Rodas de Conversa, e degustação de alimentos preparados com produtos naturais, por exemplo. E, com as crianças, no Projeto Sabor que Sustenta, por meio de brincadeiras com jogos de desafios procuramos aproximar os pequenos dos alimentos que no decorrer da infância, deixam de fazer sucesso com eles.

Por: Pamela de Assunção Silva – CRN 45088
Nutricionista UNIEPRE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.